OS FILMES ESTÃO LIBERADOS PARA SEREM ASSISTIDOS NO VK.COM - mas vc terá que se cadastrar na rede social russa - DIVIRTA-SE...

quarta-feira, 31 de dezembro de 2014

ASSISTIR ACORRENTADOS (1958) - LEGENDADO


Joker Jackson (Tony Curtis) e Noah Cullen (Sidney Poitier) são prisioneiros que se odeiam. O ônibus que os leva para o presídio sofre um acidente e eles conseguem fugir. O problema é que os dois estão acorrentados. Juntos. Com a polícia em seu encalço, a dupla terá de superar as diferenças para seguir em frente.

ACRRTDS1958 Leg from Carlos Alberto on Vimeo.

“Presente surpresa” de fim de ano do governo Dilma: Pacote ultraneoliberal com Reforma da Previdência e restrição ao seguro desemprego. A guerra contra as conquistas sociais já começou!


Por Liga Bolchevique Internacionalista

No apagar das luzes de 2014, o governo Dilma anunciou uma Reforma da Previdência pela via da edição de Medidas Provisórias que atacam direitos dos trabalhadores segurados pelo INSS e aos que recorrem ao seguro desemprego após as demissões. Coube ao novo “homem-forte” do governo do PT, Aluízio Mercadante (na verdade mercado andante), anunciar medidas neoliberais e desumanas que limitam o acesso da população trabalhadora a uma série de benefícios previdenciários, entre eles seguro-desemprego, pensão vitalícia por morte e auxílio-doença. As MPs foram lançadas segundo o Planalto para “corrigir excessos e evitar distorções” buscando uma economia de 18 bilhões já em 2015 como parte do ajuste fiscal monetarista planejado pelos novos ministros Joaquim Levy e Nelson Barbosa. O duro ataque capitalista foi aplaudido pelo empresariado e a oposição conservadora que saudou o “esforço” do governo em manter o orçamento equilibrado para o próximo ano às custas de cortes de direitos e conquistas. E ainda existem idiotas políticos no interior da esquerda que dizem que o governo Dilma está na iminência de sofrer um “golpe da direita”! Para completar o “presente de fim de ano”, as medidas foram anunciadas após uma reunião com a CUT como parte da política de colaboração de classes imposta pela Frente Popular com o objetivo de paralisar o movimento de massas em favor dos interesses da burguesia. Entre as mudanças definidas está a triplicação do período de trabalho exigido para que o trabalhador requeira pela primeira vez o seguro-desemprego. Será elevado de seis meses para 18 meses o período seguido de trabalho para que os recursos sejam liberados ao contribuinte que acaba de ficar desempregado. Os critérios para obter pensão por morte também ficarão mais rigorosos e o valor por beneficiário será reduzido. O governo vai instituir um prazo de “carência” de 24 meses de contribuição do segurado para que o dependente obtenha os recursos. Atualmente, não é exigido tempo mínimo de contribuição para que os dependentes tenham direito ao benefício, mas é necessário que, na data da morte, o segurado esteja contribuindo. O ministro anunciou também um novo cálculo que reduzirá o valor da pensão “Teremos uma nova regra de cálculo do benefício, reduzindo do patamar de 100% do salário de benefício para 50% mais 10% por dependente até o limite de 100% e com o fim da reversão da cota individual de 10%”, disse Mercadante. Outra mudança é a vitaliciedade do benefício. Cônjuges “jovens” não receberão mais pensão pelo resto da vida. Pelas novas regras, o valor será vitalício para pessoas com até 35 anos de expectativa de vida - atualmente quem tem 44 anos ou mais. A partir desse limite, a duração do benefício dependerá da expectativa de sobrevida. Outro benefício que será limitado pelo governo é o abono salarial, que equivale a um salário mínimo vigente e é pago anualmente aos trabalhadores que recebem remuneração mensal de até dois salários mínimos.  Atualmente o dinheiro é pago a quem tenha exercido atividade remunerada por, no mínimo, 30 dias consecutivos ou não, no ano. O governo também mudou as normas para concessão do auxílio-doença. Hoje o valor é pago pelo INSS ao trabalhador que ficar mais de 15 dias afastado das atividades. Com a edição da MP, o prazo de afastamento para que a responsabilidade passe do empregador para o INSS será de 30 dias. Além disso, será estabelecido um teto para o valor do auxílio equivalente à média das últimas 12 contribuições. Como se observa, já está em curso o ajuste fiscal que o PT prometeu a burguesia para garantir sua reeleição! Aqueles que chamaram a votar em Dilma em nome de “derrotar a direita e o golpismo” agora devem explicar aos trabalhadores que é pelas mãos da Frente Popular que a burguesia desferirá seus mais ferozes ataques contra os explorados e não por meio de nenhuma aventura putchiana contra a “gerentona” petista que segue à risca a cartilha neoliberal idêntica à do tucanato, só que com o “plus” de contar com a colaboração da CUT e das direções sindicais para impor estas medidas draconianas. Cabe aos setores da vanguarda classista convocarem imediatamente a resistência ao ataque a seguridade social, convocando já em janeiro um grande ato nacional de protesto e mobilizações contra este verdadeiro golpe social contra os trabalhadores!

Mal começa a quarta gerência estatal da Frente Popular e os familiares do proletariado já perdem até o direito da pensão vitalícia por morte, e isto é só um “aperitivo” preparado pelo “chef” Mercadante e seus novos amigos Barbosa e Levy. Mas os cínicos dirigentes do PT continuam afirmando que as “conquistas estão mantidas”, segundo estes canalhas o que está sendo alterado seria apenas a “regulamentação” dos direitos. Difícil mesmo será explicar a uma viúva ou órfão de trabalhador que a sua pensão previdenciária terá prazo determinado para vigir, depois disto nem mesmo o “bolsa família” poderá lhe socorrer. Já o trabalhador desempregado perderá o direito ao seguro pago pelo Ministério do Trabalho caso não tenha sua carteira assinada a pelo menos 18 meses. E ainda não foram anunciadas as “subtrações” que devem ser efetivadas contra os trabalhadores autônomos, contribuintes pelo regime da Previdência Social. Porém para os “progressistas” chapa branca estas medidas são insignificantes (atingem somente o “povão”) diante dos “embates” midiáticos com o Tucanato e a escória direitista como Lobão e CIA...

A “mini” Reforma da Previdência, como está sendo chamada pela mídia corporativa, desferida na virada do ano por Medida Provisória é bem mais abrangente e agressiva do que alguns governistas tentam justificar. Altera pilares fundamentais da legislação previdenciária, além de ser absolutamente inconstitucional, como poderá ser determinado o tempo de uma “sobrevida” para um pensionista? Porém deve ser ratificada em prazo hábil pelo Congresso Nacional com ampla folga, a razão é bem simples: tem o decidido apoio político da “oposição” Demo-Tucana. A confluência programática entre o PT e PSDB quando a questão em jogo é retirar direitos sociais dos trabalhadores é plena. Já o PDT e o PCdoB apesar de suas “firulas” em defesa dos “direitos trabalhistas”, seguem disciplinados mais sob as ordens das verbas estatais da Presidência do que de algum vestígio remoto de esquerda.

Para a vanguarda classista que não se vergou sob o “peso” das benesses estatais resta a vereda da ação direta, que deve ser construída programaticamente sob as bases da mais ampla unidade da esquerda revolucionária. Como início deste caminho de combate apontamos a reunião nacional que o MTST está convocando para o dia 19 de janeiro em São Paulo, onde devemos organizar um calendário de lutas que indique inclusive na necessidade de uma paralisação operária e popular em todo o país.

ASSISTIR A MENINA E O FALCÃO - DUBLADO


Katja, uma menina aventureira de 9 anos de idade é apaixonada por falcões. Ela mora no subúrbio de Copenhagen, mas na verdade vive em seu próprio mundo. Ao invés de brincar com os amigos ela prefere investigar a vida dos falcões na floresta mais próxima com seu binóculo. Empoleirada em uma arvore secreta floresta adentro, ela está de olho em um ninho de falcões peregrinos.



terça-feira, 30 de dezembro de 2014

ASSISTIR A HORA MAIS ESCURA - DUBLADO


Os ataques terroristas sofridos pelos Estados Unidos em 11 de setembro de 2001 deram início a uma época de medo e paranoia do povo americano em relação ao inimigo, onde todos os esforços foram realizados na busca pelo líder da Al Qaeda, Osama bin Laden. Maya (Jessica Chastain) é uma agente da CIA que está por trás dos principais esforços em capturar Laden, por ter descoberto os interlocutores do líder do grupo terrorista. Com isso ela participa da operação que levou militares americanos a invadir o território paquistanês, com o objetivo de capturar e matar bin Laden.




ASSISTIR AS BRUMAS DE AVALON LEGENDADO


Morgana (Julianna Margulies) recorda que a maioria do que foi dito sobre o Rei Arthur (Edward Atherton) e aqueles que o cercavam é mentira, pois, como sacerdotisa de Avalon, onde nasceu a religião da Deusa-Mãe, viveu estes acontecimentos, que começaram quando acontece o maior levante já visto na Bretanha. Os saxões varriam o país matando igualmente cristãos e seguidores da deusa de Avalon. Se um grande líder não unisse cristãos e pagãos, a Bretanha estaria condenada ao barbarismo e Avalon ao desaparecimento. Gorlois (Clive Russell), o pai de Morgana, lutava incansavelmente contra as hordas de saxões. Nesta época Morgana era apenas uma criança, que vivia na Cornuália com Igrane (Caroline Goodall), sua mãe, que era ainda uma seguidora da antiga religião e praticava secretamente a antiga magia. Morgause (Joan Allen), a irmã de Igrane, também lá morava e apreciava o poder de Avalon. Um dia Viviane (Anjelica Huston), que também tia de Morgana e, principalmente, era a grã-sacerdotisa de Avalon, passou a visar apenas um objetivo: salvar Avalon dos saxões. Ela teve uma visão que o rei morreria em 6 meses, sem deixar herdeiros. Viviane comunica a Igrane que ela irá gerar este líder, mas não com Gorlois, seu marido, e sim com um homem que usa o símbolo do dragão e é um seguidor da deusa. A idéia desagrada Igrane, sendo que Morgause diz que não tem marido a quem trair e também tem o sangue de Avalon, assim quer fazer este homem se apaixonar por ela e gerar esta criança. Viviane se opõe, dizendo que ninguém pode viver o destino de outro, e fala para Morgause que ela tem um rei e filhos no seu futuro, mas não dá explicações. Viviane planeja salvar Avalon através da unção e treinamento de sua sobrinha, Morgana, como sua sucessora, manipulando a linhagem real para gerar Arthur, um rei que abraçará tanto as crenças pagãs quanto o cristianismo. Desta forma Avalon seria salva, pois a ilha é o centro pagão do poder e um mundo místico invisível para aqueles que não crêem. Porém, conforme o cristianismo avança pela Inglaterra e mais pessoas se afastam da Deusa, esse reino misterioso se torna difícil de alcançar até mesmo para os que têm fé, com a ambiciosa Morgause se empenhando em frustrar seus planos. Viviane tem um temperamento determinado e boas intenções, mas comete um erro que atingirá Morgana pessoalmente e afetará toda a Bretanha.

ASSISTIR O EXPRESO DA MEIA NOITE


O expresso da meia-noite conta a dolorosa história de Billy Hayes, um jovem turista americano condenado à prisão na Turquia por sua tentativa tola de contrabandear haxixe para fora do país.

Transformado em exemplo por um sistema legal corrupto e vítima de uma diplomacia ineficaz, Hayes é sentenciado a 30 anos e precisa sobreviver à brutalidade impiedosa e à sua própria derrocada rumo à loucura para poder sobreviver e, com esperança, fugir.

Indicado em seis categorias do Oscar® em 1978, e vencedor nas de Melhor Roteiro Adaptado e Melhor Trilha Sonora, O Expresso da Meia-Noite é dirigido de maneira vigorosa por Alan Parker (Mississipi em Chamas, Evita), e abrilhantado por interpretações pungentes de Brad Davis, John Hurt e Randy Quaid.

Um olhar inesquecível focalizando uma das mais perigosas prisões do mundo e a luta de um homem para voltar para casa.

sábado, 27 de dezembro de 2014

ASSISTIR DESEJO DE NATAL - DUBLADO


Martha Evans (Kristy Swanson) foi abandonada pelo marido que levou todo o seu dinheiro e a deixou sem-teto com suas duas filhas e seu enteado.

Sem mais esperanças, ela deixa a cidade em busca de um emprego e um lugar para ficar. Finalmente, encontra trabalho numa pacata lanchonete rural, anteriormente famosa por sua cerveja caseira.

Mas, com o carro quebrado e as contas se acumulando, parece que vai ser um Natal triste para a família Evans. No entanto, existem pessoas de bom coração, capazes de fazer deste o Natal mais feliz da vida de Martha - uma verdadeira resposta às suas orações.

ASSISTIR VOCÊ NÃO CONHECE JACK - LEGENDADO


Jack Kevorkian sempre defendeu que o ser humano tem o direito de morrer com dignidade, escolhendo a forma como deseja encerrar a vida diante de doenças terminais.

Apoiado pelo amigo Neal Nicol e por sua irmã Margo Janus, ele passa a prestar uma consultoria de morte. Desta forma, Jack ajudou em mais de uma centena de suicídios assistidos, o que lhe rendeu o apelido de Dr. Morte.

Em seu trabalho ele ganha o apoio de Janet Good, a presidente do Hemlock Society e a ira dos promotores locais, que abrem um processo contra Jack.

O responsável por defendê-lo na corte é Geoffrey Fieger, que precisa lidar não apenas com o processo em si mas também com a cobertura da mídia ao julgamento.




ASSISTIR ANTES E DEPOIS - LEGENDADO


Em uma pequena cidade na Nova Inglaterra, uma adolescente é brutalmente morta e o principal suspeito é Jacob Ryan (Edward Furlong), seu namorado, que está desaparecido.

Ben Ryan (Liam Neeson), o pai do rapaz, destrói todas as evidências que possam prejudicar seu filho e Carolyn Ryan (Meryl Streep), a mãe e uma conhecida pediatra local, começa a ser discriminada, assim como todo o resto da família, que se desespera em ocultar fatos de uma verdade que eles realmente não sabem qual é.

ASSISTIR ANTES DA CHUVA - LEGENDADO


Uma Macedônia dilacerada pela guerra serve como pano de fundo para três narrativas: Palavras, na qual um monge se apaixona por uma garota refugiada, Rostos, em que uma fotógrafa se vê dividida entre o marido e o amante e, Imagens que mostram o retorno do premiado fotógrafo Aleksander à sua nativa Macedônia.

ASSISTIR O VEREDITO - LEGENDADO


Frank Galvin (interpretado por Paul Newman) é um advogado alcoólatra e derrotado que não pára de perder as causas que defende.

Quando lhe oferecem um polpudo acordo extrajudicial em um desses casos, todos acham que ele vai aceitar o dinheiro e encerrar o caso, mas Frank está cansado de fugir.

Em uma tentativa desesperada de recuperar o respeito por si mesmo, ele insiste em levar o caso a julgamento, mas acaba vendo que, enquanto descobrir a verdade já é uma espécie de loteria, obter justiça de verdade é uma prova de fogo.

ASSISTIR HARAKIRI - LEGENDADO

 

Por meio de flashbacks, o filme narra a trágica história de um samurai forçado a vender sua espada para sustentar sua esposa doente e seu filho.

É incitado à vingança quando descobre que seu genro cometeu harakiri - forma honrosa para um samurai cometer suicídio - com uma espada de bambu também por falta de dinheiro.

ASSISTIR A HISTÓRIA DE NÓS DOIS


Após 15 anos o casamento de Ben (Bruce Willis) e Katie Jordan (Michelle Pfeiffer) entra em crise. Assim, eles se separam na mesma época em que seus filhos Josh (Jake Sandvig), de 12 anos, e Erin (Colleen Rennison), de 10, estão em um acampamento de verão.

Separados, cada um tenta recomeçar sua vida em cantos neutros, aproveitando o período para avaliar e refletir sobre a vida que tiveram juntos, com seus altos e baixos, e tentam concluir se ainda há algo de sólido nesta relação, que permita uma reaproximação.

ASSISTIR O ENCANTADOR DE CAVALOS - LEGENDADO


Robert Redford que também dirige o filme é um vaqueiro aparentemente rude, mas com um extraordinário dom com os animais. Quando é escolhido para curar uma menina e seu cavalo, tem início um turbulento romance com a mãe da garota, uma sofisticada executiva.

Grace, uma encantadora garota e seu adorável cavalo ficam completamente traumatizados depois de um terrível acidente que deixou marcas profundas, física e emocionalmente em ambos.

Percebendo que os destinos de sua filha e do cavalo estão ligados, sua mãe (Thomas), a poderosa editora de uma grande revista, lança uma ampla campanha para encontra um "encantador de cavalos", alguém com o talento único de curar cavalos doentes.

Quando encontra Tom (Redford), um rancheiro "durão", ela descobre que este sujeito aparentemente rude possui um extraordinário dom com os animais e que também, de alguma forma, envolve todos que estão em seu redor.

Enquanto Tom trabalha para reconstruir todas as vidas afetadas pelo o acidente, tem início um romance entre o cavaleiro e a sofisticada executiva, um amor ao mesmo tempo com conseqüências ao mesmo tempo maravilhosas e trágicas.

ASSISTIR CYRANO DE BERGERAC - LEGENDADO



No século XVII, Cyrano, espadachim e poeta, ama sua prima Roxanne, mas não se declara, porque tem vergonha do nariz descomunal.

O próprio diretor e Jean-Claude Carrière (roteirista de "A Insustentável Leveza do Ser") adaptaram quase ao pé da letra a peça em versos de Edmond Rostand (1868/1918), encenada pela primeira vez em 1897.

Há várias adaptações para o cinema (inclusive a excelente comédia interpretada por Steve Martin e Daryl Hannah, "Roxanne"), mas esta, com reconstituição de época irrepreensível, é a mais fiel e mais imponente, tendo recebido vários prêmios, inclusive o de melhor ator para Depardieu no Festival de Cannes (ele também foi indicado para o Oscar).

ASSISTIR A QUESTÃO HUMANA - LEGENDADO


Simon (Mathieu Amalric) trabalha como psicólogo no departamento de recursos humanos da filial francesa de uma corporação petroquímica de origem alemã.

Quando o vice-presidente lhe pede que investigue a vida do presidente, suspeito de insanidade mental, a percepção de Simon torna-se caótica.

O passado volta à tona durante o inquérito, revelando ligações indeléveis da empresa com o regime nazista.

ASSISTIR DON QUIXOTE - LEGENDADO


Apaixonado pela Espanha, Orson Welles, um dos maiores, mais brilhantes e inclassificáveis realizadores de todos os tempos, dedicou 14 anos de sua vida à Dom Quixote, uma obra imensurável, à qual seu enorme gênio não poderia ficar indiferente.

Welles mergulhou na obra de Cervantes através dos personagens de Dom Quixote e Sancho Pança que viajam pela Espanha de 1960, dando uma visão única e apaixonante das mais emblemáticas personalidades espanholas.

O filme mostra a gente e os costumes espanhóis, destacando as largadas e corridas de touros que tanto fascinavam Welles, sem deixar de lado tradições populares como as festas dos Mouros e dos Cristãos, ou as procissões religiosas.

As excepcionais interpretações de Reiguera e Tamiroff, tal como a aparição de Welles em algumas cenas, fazem com que este seja um filme absolutamente imprescindível.

sexta-feira, 26 de dezembro de 2014

ASSISTIR A MENTIRA - DUBLADO



A estudante Olive Penderghast (Emma Stone) encontra-se vítima de seu próprio "boato", quando ela mente para sua melhor amiga, Rhiannon (Alyson Michalka) sobre um encontro de fim de semana com um calouro da faculdade.

O boato sobre a promiscuidade de Olive rapidamente se espalha e, para sua surpresa, ela acolhe favoravelmente a atenção.

Quando ela concorda em ajudar um amigo, que sofre com bullying, fingindo dormir com ele, sua imagem se degrada rapidamente para um estado mais sensual e seu mundo começa a ficar fora de controle. 

ASSISTIR A PELADA



Em Aracaju, Sergipe, um casal em crise busca um meio de esquentar a relação. Enquanto o malandro Caio (Bruno Pêgo) paquera outras mulheres, se dá conta de que não dá a devida atenção para a esposa, Sandra (Kika Farias). Ela, por sua vez, propõe outras alternativas para o namoro dentro do casamento: incluindo objetos sexuais e uma relação a três.

ASSISTIR PECADOS INOCENTES - DUBLADO E LEGENDADO [18+]


Barbara Daly Baekeland (Julianne Moore) é uma mulher bonita e carismática. Mas isso não é suficiente para apagar o abismo de classes existente entre ela e seu marido, Brooks (Stephen Dillane), o herdeiro da fábrica de plásticos Bakelite. Quando Tony (Eddie Redmayne), o único filho do casal, nasce, essa delicada relação desaba. Tony é visto pelo pai como um fracassado e, conforme amadurece, se aproxima da solitária mãe.  A história da socialite Barbara Baekeland chocou o mundo. Além de ela manter relações sexuais com o seu filho, foi assassinada pelo mesmo. Com um material desse em mãos, um filme pode alcançar brilhantismos dramáticos, mas infelizmente não é isso que ocorre com Pecados Inocentes. O roteirista Howard A. Roman criou seu roteiro (baseado no livro Savage Grace, de Natalie Robins e Steven M. L. Aronson) de forma que a história não girasse em torno do tal caso incestuoso da protagonista com o filho e muito menos em torno do assassinato. Tanto, que esses acontecimentos só são apresentados quando o filme está se encaminhando para o final.


Na realidade, o roteiro quer trabalhar as personalidades de cada um dos personagens – temos a solidão complexa de Barbara, a mente confusa de Tony e a inconstância de Brooks. Por mais que seja muito nobre da parte do roteirista querer humanizar esses personagens para que no fim possamos entender o porquê dos acontecimentos, o tiro saiu pela culatra. Pouca dramaticidade se viu, a trama ficou completamente vazia e sem sentimentos e nem conseguiram o feito de fazer com que simpatizemos com os personagens.
Frio e distante, Pecados Inocentes tem uma estética muito boa. A começar pelo visual, muito bem cuidado. Sem falar dos belíssimos figurinos que já entram na lista dos melhores do ano. O que me incomodou muito na parte técnica do longa foi a trilha sonora de Fernando Velázquez. Totalmente inapropriada e incômoda, chegando em certos momentos ser até mesmo brega, ela tenta imprimir, junto com a direção de arte, uma aura cult que não existe no longa. As composições atrapalham determinadas cenas e um descanso para os ouvidos seria mais do que agradável para a história do longa. Filmado até de uma forma um pouco amadora, Pecados Inocentes desandou por causa do roteiro e da direção irregular de Tom Kalin – que não acertou no tom da história.

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

ASSISTIR A CONDENAÇÃO - DUBLADO


Betty Anne (Hilary Swank) e Kenny (Sam Rockwell) são irmãos muito unidos desde a infância. Já adultos, Kenny passa a ser perseguido pela polícia local por já ter ficha suja.

Desta forma sempre que há algum crime acontecendo na cidade ele é detido para averiguações, mesmo que não haja o menor indício de sua participação.

A situação se complica quando ele é preso ao ser acusado de ter cometido o assassinato de uma jovem. O caso vai a tribunal e, com vários depoimentos contra si, Kenny é condenado à prisão perpétua. Betty Anne sempre acreditou em sua inocência e jamais se conformou com a sentença, buscando meios de recorrer.

Sem dinheiro para pagar um advogado de renome, ela decide voltar a estudar para se formar em Direito. O projeto leva anos até ser concluído, de forma que possa assumir ela mesma a defesa do irmão em uma tentativa de recorrer da pena.

ASSISTIR O ACORDO - LEGENDADO



Um adolescente é preso injustamente por um crime que não cometeu e, após ser julgado, acaba sendo condenado a 10 anos de prisão.

Desesperado, seu pai John Matthews (Dwayne Johnson) está disposto a qualquer acordo para livrá-lo da cadeia. É quando recebe a proposta de uma promotora federal (Susan Sarandon) para que trabalhe como agente infiltrado em uma operação em andamento, que tem por meta capturar um poderoso chefão das drogas (Benjamin Bratt).

ASSISTIR TERAPIA DE RISCO - LEGENDADO


A trama gira em torno da jovem Emily Hawkins (Rooney Mara), que acaba de ver o marido (Channing Tatum) ser libertado da prisão por um crime de colarinho branco.

Mesmo aliviada, Emily tem crises de depressão e busca a ajuda de medicamentos prescritos para conter a ansiedade.

Ela também busca amparo num tratamento psicológico, lidando com profissionais (Jude Law e Catherine Zeta-Jones). O tratamento, por mais que comece de forma positiva, vai gerar consequências inesperadas na vida da jovem.

III GUERRA MUNDIAL?



Por Boaventura de Sousa Santos* Sociólogo e professor catedrático da Faculdade de Economia da Universidade de Coimbra (Portugal)


Tudo leva a crer que está em preparação a terceira guerra mundial, se entendermos por “mundial” uma guerra que tem o seu teatro principal de operações na Europa e se repercute em diferentes partes do mundo. É uma guerra provocada unilateralmente pelos EUA com a cumplicidade ativa da Europa. O seu alvo principal é a Rússia e, indiretamente, a China. O pretexto é a Ucrânia. Num raro momento de consenso entre os dois partidos, o Congresso dos EUA aprovou no passado dia 4 de dezembro a Resolução 758 que autoriza o Presidente a adotar medidas mais agressivas de sanções e de isolamento da Rússia, a fornecer armas e outras ajudas ao governo da Ucrânia e a fortalecer a presença militar dos EUA nos países vizinhos da Rússia. A escalada da provocação à Rússia tem vários componentes que, no conjunto, constituem a segunda guerra fria. Nesta, ao contrário da primeira, a Europa é um participante ativo, ainda que subordinado aos EUA, e assume-se agora a possibilidade de guerra total e, portanto, de guerra nuclear. Várias agências de segurança fazem planos já para o Day After de um confronto nuclear.



Os componentes da provocação ocidental são três: sanções para debilitar a Rússia; instalação de um governo satélite em Kiev; guerra de propaganda. As sanções são conhecidas, sendo a mais insidiosa a redução do preço do petróleo, que afeta de modo decisivo as exportações de petróleo da Rússia, uma das mais importantes fontes de financiamento do país. O orçamento da Rússia para o próximo ano  foi elaborado com base no preço do petróleo à razão de 100 dólares por barril. A redução do preço combinada com as outras sanções e a desvalorização do rublo agravarão perigosamente o déficit orçamental. Esta redução trará o benefício adicional de criar sérias dificuldades a outros países considerados hostis (Venezuela, Irã e Equador). A redução é possível graças ao pacto celebrado entre os EUA e a Arábia Saudita, nos termos do qual os EUA protegem a família real (odiada na região) em troca da manutenção da economia dos petrodólares (transações mundiais de petróleo denominadas em dólares), sem os quais o dólar colapsa enquanto reserva internacional e, com ele, a economia dos EUA, o país com a maior e mais obviamente impagável dívida do mundo.


O segundo componente é o controle total do governo da Ucrânia de modo a transformar este país num estado satélite. O respeitado jornalista Robert Parry (que denunciou o escândalo do Irã-contra) informa que a nova ministra das finanças da Ucrânia, Natalie Jaresko, é uma ex-funcionária do Departamento de Estado, cidadã dos EUA, que obteve cidadania ucraniana dias antes de assumir o cargo. Foi até agora presidente de várias empresas financiadas pelo governo norte-americano e criadas para atuar na Ucrânia. Agora compreende-se melhor a explosão, em fevereiro passado, da secretária de estado norte-americana para os assuntos europeus, Victoria Nulland: “Fuck the EU”. O que ela quis dizer foi: “Raios! A Ucrânia é nossa. Pagamos para isso”.

O terceiro componente é a guerra de propaganda. Os grandes media e seus jornalistas estão a ser pressionados para difundirem tudo o que legitime a provocação ocidental e ocultarem tudo o que a questione. Os mesmos jornalistas que, depois dos briefings nas embaixadas dos EUA e em Washington, encheram as páginas dos seus jornais com a mentira das armas de destruição massiva de Saddam Hussein, estão agora a enchê-las com a mentira da agressão da Rússia contra a Ucrânia. Peço aos leitores que imaginem o escândalo mediático que ocorreria se se soubesse que o Presidente da Síria acabara de nomear um ministro iraniano a quem dias antes concedera a nacionalidade síria. Ou que comparem o modo como foram noticiados e analisados os protestos em Kiev em fevereiro passado e os protestos em Hong Kong das últimas semanas. Ou ainda que avaliem o relevo dado à declaração de Henri Kissinger de que é uma temeridade estar a provocar a Rússia. Outro grande jornalista, John Pilger, dizia recentemente que, se os jornalistas tivessem resistido à guerra de propaganda, talvez se tivesse evitado a guerra do Iraque em que morreram até ao fim da semana passada 1.455.590 iraquianos e 4801 soldados norte-americanos. Quantos ucranianos morrerão na guerra que está a ser preparada? E quantos não-ucranianos?


Estamos em democracia quando 67% dos norte-americanos são contra a entrega de armas à Ucrânia e 98% dos seus representantes votam a favor? Estamos em democracia na Europa quando países da UE membros da NATO podem estar a ser conduzidos, à revelia dos cidadãos, a travar uma guerra contra a Rússia em benefício dos EUA, ou quando o parlamento europeu segue nas suas rotinas de conforto enquanto a Europa está a ser preparada para ser o próximo teatro de guerra, e a Ucrânia, a próxima Líbia?

As razões da insanidade 

 Para entender o que se está a passar é preciso ter em conta dois fatos: o declínio dos EUA enquanto país hegemônico; o negócio altamente lucrativo da guerra. O declínio do poder econômico-financeiro é cada vez mais evidente. Depois do 11 de Setembro de 2001, a CIA financiou um projeto chamado “projeto profecia” destinado a prever possíveis novos ataques aos EUA a partir de movimentos financeiros estranhos e de grande envergadura. Sob diferentes formas, esse projeto tem continuado, e um dos seus participantes prevê o próximo crash do sistema financeiro com base nos seguintes sinais: a Rússia e a China, os maiores credores dos EUA, têm vindo a vender os títulos do tesouro e em troca têm vindo a adquirir enormes quantidades de ouro; estranhamente, este títulos têm vindo a ser comprados em grandes quantidades por misteriosos investidores belgas e muito acima da capacidade deste pequeno país (especula-se se o próprio banco de reserva federal não estará envolvido nesta operação); aqueles dois países estão cada vez mais a usar as suas moedas e não os petrodólares nas transações de petróleo (todos se recordam que Saddam e Kadafi  procuraram usar o euro e o preço que pagaram pela ousadia); finalmente, o FMI (o cavalo de Troia) prepara-se para que o dólar deixe de ser nos próximos anos a moeda de reserva e seja substituída por uma moeda global, os SDR (special drawing rights).



Para os autores do projeto profecia, tudo isto indica que um ataque aos EUA está próximo e que para este se defender tem de manter os petrodólares a todo o custo, assegurando o acesso privilegiado ao petróleo e ao gás, tem de conter a China e tem de debilitar a Rússia, idealmente provocando a sua desintegração, tipo Jugoslávia. Curiosamente, os “especialistas” que veêm na venda da dívida uma atitude hostil por parte de potências agressoras são os mesmos que aconselham os investidores norte-americanos a procederem da mesma maneira, isto é, a desfazerem-se dos títulos, a comprar moedas de ouro e a investirem em bens sem os quais os humanos não podem viver: terra, água, alimentos, recursos naturais, energia.



Transformar os sinais óbvios de declínio em previsões de agressão visa justificar a guerra como defesa. Ora a guerra é altamente lucrativa devido à superioridade dos EUA na condução da guerra, no fornecimento de equipamentos e nos trabalhos de reconstrução. E a verdade é que, como escreveu Howard Zinn, os EUA têm estado permanentemente em guerra desde a sua fundação. Acresce que, ao contrário da Europa, a guerra nunca será travada em solo norte-americano, salvo, claro, o caso de guerra nuclear. Em 14 de Outubro de 2014, o New York Times divulgava o relatório da CIA sobre o fornecimento clandestino e ilegal de armas e financiamento de guerras nos últimos 67 anos em muitos países, entre eles, Cuba, Angola e Nicarágua. Esta notícia serviu para que Noam Chomsky dissesse em “The Laura Flanders Show” que aquele documento só podia ter o seguinte título: “Yes, we declare ourselves to be the world´s leading terrorist state. We are proud of it” (“Sim, declaramos que somos o maior estado terrorista do mundo e temos orgulho nisso”).



Um país em declínio tende a tornar-se caótico e errático na sua política internacional. Immanuel Wallerstein refere que os EUA se transformaram num canhão descontrolado (a loose canon), um poder cujas ações são imprevisíveis, incontroláveis e perigosas para ele próprio e para os outros. A consequência mais dramática é que esta irracionalidade se repercute e intensifica na política dos seus aliados. Ao deixar-se envolver na nova guerra fria, a Europa, não só atua contra os seus interesses económicos, como perde a relativa autonomia que tinha construído no plano internacional depois de 1945. A Europa tem todo o interesse em continuar a intensificar as suas relações comerciais com a Rússia e em contar com esta como fornecedora de petróleo e gás. As sanções contra a Rússia podem a vir a afetar mais a Europa que a Rússia. Ao alinhar-se com o militarismo da OTAN onde os EUA têm total preponderância, a Europa põe a economia europeia ao serviço da política geoestratégica dos EUA, torna-se energeticamente mais dependente dos EUA e dos seus estados satélites, perde a oportunidade de se expandir com a entrada da Turquia na União Europeia. E o mais grave é que esta irracionalidade não é o mero resultado de um erro da avaliação dos interesses dos europeus. É muito provavelmente um ato de sabotagem por parte das elites neoconservadoras europeias no sentido de tornar a Europa mais dependente dos EUA, tanto no plano energético e económico, como no plano militar.
Por isso, o aprofundamento do envolvimento na OTAN e o tratado de livre comércio entre a UE e os EUA (parceria transatlântica de investimento e comércio) são os dois lados da mesma moeda.  

Pode argumentar-se que a nova guerra fria, tal como a anterior, não conduzirá a um enfrentamento total. Mas não esqueçamos que a primeira guerra mundial foi considerada, quando começou, uma escaramuça que não duraria mais de uns meses. Durou quatro anos e custou entre 9 e 15 milhões de mortos.  


(*) Colunista do site Carta Maior

ASSISTIR COMBOIO/CONVOY - LEGENDADO ESPANHOL (RARIDADE)


SEM FRESCURAS, ESTE FILME É MUITO BOM, MAS NÃO SE ENCONTRA GRATUITAMENTE DISPONÍVEL NA INTERNET. PESQUISEI UM TEMPÃO E DISPONIBILIZO AQUI LEGENDADO EM ESPANHOL...

Baseado na música de C.W. McCall, Comboio narra a história de um lendário caminhoneiro, Rubber Duck (Kris Kristofferson), que se desentende com um xerife e se rebela contra a corrupção policial.

Após ser roubado e humilhado pelo xerife Lyle (Ernest Borgnine), Rubber convoca pelo rádio centenas de caminhoneiros para um protesto.

Em poucas horas, um poderoso comboio de caminhões de todos os modelos e tamanhos levanta a poeira das estradas do Arizona para juntar-se a ele, rumo ao México.

Esta longa jornada irá trazer à tona questões sociais de classes, raças e sexo, assim como o lugar da lei na sociedade moderna.

Mas para chegar em seu destino e assim por fim a corrupção policial e a política da qual estão sendo vítimas, eles terão que enfrentar muitos desafios.

quarta-feira, 24 de dezembro de 2014

ASSISTIR O SONHO DA LIBERDADE - LEGENDADO


O Sonho da Liberdade é uma adaptação do romance aclamado internacionalmente de Anne Holm, North to Freedom. É a história de um rapaz de 12 anos, David, que escapa de um campo de concentração comunista com instruções para entregar uma carta em Copenhague, na Dinamarca.

David se vê entregue a um mundo livre pela primeira vez na sua vida à medida que atravessa a Europa. É uma comovente história de descoberta, onde David vai perdendo a sua natural desconfiança em relação aos outros e começa a sorrir, partilhar, confiar e por fim, a amar.

O Sonho da Liberdade relata a crueldade e o sofrimento de guerra ao mesmo tempo que celebra a persistência da juventude e o espírito indomável de uma criança.

Uma extraordinária aventura com a participação de Jim Caviezel e Joan Plowright, para ser vista por toda a família.

ASSISTIR LENINGRADO - LEGENDADO


Kate Davis (Mira Sorvino), uma jovem jornalista inglesa, é enviada a trabalho para Leningrado.

A Segunda Guerra Mundial está no seu auge, os nazistas já dominam metade da Europa e parte de Rússia, mas falham em Leningrado.

Ao perceber que não conseguiria tomar a cidade à força, Hitler monta uma estratégia extremamente desumana. Cerca Leningrado, bloqueando o acesso de mantimentos, com o objetivo de matar de fome mais de três milhões de pessoas.

Em meio a este cerco do horror, Kate e a população local, precisam tentar de todas as maneiras sobreviver e não sucumbir à fome e ao domínio do nazismo, na batalha mais cruel da Segunda Guerra Mundial.

ASSISTIR PASSAGEM PARA ÍNDIA - LEGENDADO


Entre em um mundo onde o choque de culturas é tão violento, que todo um país pode se dividir a qualquer momento.

Indicado para onze prêmios Oscar e vencedor de dois, Passagem para Índia é "uma história provocativa, repleta de personagens vibrantes, todos interpretados com maestria" (The New York Times).

Com um elenco fabuloso, que inclui Peggy Ashcroft, Judy Davis, James Fox, Sir Alec Guinness e Nigel Havers, este filme assustadoramente belo é "um ousado trinfo" (Time)! Quando as liberais inglesas, Sra. Moore (Ashcroft) e Adela Quested (Davis), chegam à Índia, ficam chocadas com o acirrado preconceito racial que existe no país.

Felizmente, o gentil Dr. Aziz (Victor Banerjee) está acima da intolerância local e decide ser seu guia em uma esplêndida visita às misteriosas cavernas Marabar, mas o passeio acaba de maneira trágica quando, de repente, Adela sai correndo de uma das cavernas arranhada, sangrando terrivelmente assustada.

A notícia do incidente espalha-se rapidamente por toda Índia..., incendiando um barril de pólvora de tensão que já estava prestes a explodir. "Uma rica tapeçaria tecida com os elementos de choque entre duas culturas" (Newsweek).

Passagem para Índia é uma obra magnífica e de uma beleza visual realmente cativante!

ASSISTIR A VIDA DOS OUTROS - LEGENDADO


Considerado um dos melhore filmes lançados nos cinemas nos últimos anos, aplaudido pelos críticos e pelo espectador.

A Vida dos Outros narra uma história real do dramático (e às vezes hilário) sistema de espionagem existente na Alemanha Oriental durante o período da Guerra Fria.
Nos anos 80, o Ministro da Cultura se interessa por Christa, atriz popular que namora com Georg, o mais conhecido dramaturgo do país e um dos poucos que consegue enviar textos para o outro lado da fronteira.

Com a suspeita dos dois serem infiéis às idéias comunistas, eles passam a ser observados pelo frio e calculista Capitão Gerd, temido agente do serviço secreto, que fica fascinado pelas suas vidas e personalidades.

Ganhador do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro e uma das produções mais premiadas dos últimos tempos.



KRAMER VS. KRAMER - LEGENDADO


Ted Kramer (Dustin Hoffman) é um profissional para quem o trabalho vem antes da família. Joanna (Meryl Streep), sua mulher, não pode mais suportar esta situação e sai de casa, deixando Billy (justin Henry), o filho do casal, com Ted, que tudo faz para poder educá-lo, trabalhando e fazendo as tarefas domésticas.

Quando consegue ajustar seu trabalho a estas novas responsabilidades, Joanna reaparece exigindo a guarda da criança. Ted porém se recusa e os dois vão para o tribunal lutar pela custódia de Billy.