OS FILMES ESTÃO LIBERADOS PARA SEREM ASSISTIDOS NO VK.COM - mas vc terá que se cadastrar na rede social russa - DIVIRTA-SE...

quarta-feira, 2 de junho de 2010

Avançar na luta até a vitória. Passe livre já!

É preciso sim, fazer manifestações e preferencialmente agindo dentro da ação direta que é exatamente o que pode solucionar este impasse! Se o povo brasileiro não tivesse feito manifestações nas ruas, nas universidades, no trabalho, na escola, hoje não estariamos respirando um pouco melhor e, digo apenas  um pouco de democracia por conta dessas barbaridades que aconteceram na invasão fascista da UDESC.




Mais do que essas manifestações serem consideradas ilegias, é o direito de ir e vir e o custo das passagens que estão extremamente exorbitantes e impedem o acesso ao transportes coletivo público de estudantes e trabalhadores, por este serviço que é explorado por particulares que não tem visão social da sua existência, a não ser o de seu lucro e dane-se.






O mais engraçado é que o poder público que deveria proteger a massa estudantil se atira feito um elefante enlouquecido pra cima de estudantes desarmados.

Isto tem um culpado lá atrás que ingenuamente e, até pela pouca idade, ou mesmo pela influencia daqueles que se beneficiaram dos personagens e momentos da época, são colocados como os salvadores da pátria, quando na verdade foram os algozes e patrocinadores do status atual do transporte coletivo. O que vc pensa de um liberal capitalismo e suas vertentes macabras?
 
 
Eis ai no cerne do problema o dedo e as patas dos defensores e dos beneficiários da ditadura. Ambos estão dentro do mesmo arco de alianças políticas e, apenas separados por siglas, contas bancárias e patrimônio pessoal. Algo semelhante a uma tribo da mesma etnia com caciques diferentes.
 
Esta luta é de cunho ideológico materialista pela manutenção do status patrimonial do patronato do transporte coletivo público de gerenciamento privado.

 
O povo tem mais é que ir às ruas protestarem até a rendição política e o recuo dessas medidas de exceção. Não podemos aceitar educadamente a exploração.
















Avançar na luta até a vitória. Passe livre já!