OS FILMES ESTÃO LIBERADOS PARA SEREM ASSISTIDOS NO VK.COM - mas vc terá que se cadastrar na rede social russa - DIVIRTA-SE...

sexta-feira, 21 de novembro de 2008

Lenine

Prefácio
ESTE LIVRO não está acabado, o que poderá ser tomado nos dois sentidos da palavra. Em primeiro lugar, seria absolutamente inútil tentar encontrar nele uma biografia de Lenine, um esboço do seu carácter, ou mesmo uma exposição pormenorizada e completa das suas opiniões e métodos de acção. A obra presente oferece apenas material a ser trabalhado, as linhas gerais, o esboço de um futuro trabalho a fazer talvez também pelo signatário deste texto. Contudo, este processo de esquiço é inevitável e indispensável. A par das biografias populares e dos estudos globais sobre o carácter de Lenine, torna-se necessário, a partir de agora, lembrar com mais pormenores e mais atentamente certos episódios, certos aspectos da vida e da personalidade de Lenine, tal como os nossos olhos o viram. A parte mais importante do livro compõe-se de recordações do autor relativas a dois períodos separados por um intervalo de quinze anos: o último semestre do velho Iskra ("A Centelha") e o ano decisivo em cujo centro se situa a Revolução de Outubro - isto é, aproximadamente de meados de 1917 até ao Outono de 1918.
Porém, este livro também não está acabado num outro e mais restrito sentido: espero, se as circunstâncias me permitirem, trabalhá-lo ainda, introduzir-lhe correcções, precisões, e completá-lo com novos episódios, novos capítulos. A doença e a suspensão de actividade prática que ela provocou durante algum tempo, permitiram-me reconstituir de memória muitas das coisas contadas neste livro. Ao reler os meus primeiros apontamentos continuava a desenrolar o novelo das recordações, a lembrar-me dos factos significativos, pelo menos na medida em que se referiam à vida de Lenine ou diziam respeito ao seu carácter. Mas este método de trabalho tem um inconveniente: o produto que dele resulta jamais pode chegar a bom termo. E foi por isso que me decidi, a certa altura, a parar com o manuscrito e a publicar a primeira parte. O que não impede que, como já afirmei, me sinta ainda no direito de trabalhá-lo. Inútil será acrescentar que ficarei para sempre reconhecido a todos os participantes dos acontecimentos e episódios do período mencionado, caso queiram corrigir o meu trabalho ou reavivar estas ou aquelas recordações.
Não será supérfluo assinalar o silêncio voluntariamente feito sobre um certo número de circunstâncias, visto estarem demasiado ligadas às discussões actuais.
Acrescentei às duas partes essenciais do livro, que têm o carácter de recordações, os artigos e discursos, ou as partes dos discursos, em que me foi dado caracterizar Lenine.
Trabalhando com base em recordações, não me servi, por assim dizer, de nenhum material relativo à época que descrevo. Pareceu-me que, não sendo minha intenção apresentar um estudo histórico completo sobre um determinado período da vida de Lenine e querendo tão-somente fornecer dados em primeira mão, precisamente aqueles com que eu próprio podia contribuir, melhor seria utilizar apenas a minha memória.
Quando o trabalho se encontrava redigido no seu conjunto, reli o tomo XIV das Obras de Lenine e o livrinho do camarada Ovsiannikov sobre a paz de Brest-Litovsk; acrescentei então ao meu trabalho a!guns aspectos complementares. Estes aditamentos são muito pouco numerosos.
L. T.
P. S. - Ao reler este livro, notei que nas minhas recordações chamo Leninegrado quer a Petrogrado, quer a Petersburgo.
Ora alguns camaradas designam pelo nome de Lenine até mesmo o Petrogrado de outrora. Parece-me que é um erro. Pode-se dizer, por exemplo: Lenine foi preso em Leninegrado? É evidente que em Leninegrado não teria sido possível prender Lenine. Seria ainda mais estranho dizer: Pedro fundou Leninegrado. Talvez com o correr dos anos, dezenas de anos, o novo nome da cidade, como de um modo geral todos os nomes próprios, perca a sua qualidade de lembrança histórica viva. Porém, neste momento, sentimos nitidamente que Petrogrado só é Leninegrado desde 21 de Janeiro de 1924 e que este nome não poderia ter sido adaptado mais cedo. Eis porque, nas minhas recordações, conservo relativamente a Leninegrado a denominação que se usava na época que descrevo.
21 de Abril de 1924